IV Encontro A Psicologia e as IAAs 

São Luís (MA) 3 a 6  de outubro de 2018

Centro de Ciências Humanas - CCH
Universidade Federal do Maranhão - UFMA


CONFERENCISTAS NACIONAIS:

P R O G R A M A Ç Ã O

NISE DA SILVEIRA E OS CO-TERAPEUTAS: relato de experiências 

Psicóloga Gladys Maria Schincariol - CRP 05/1690 - RJ - Coordenadora do Museu do Imagens do Inconsciente/Hospital Pedro II RJ

Seleção de animais para intervenções

Profa. Dra. Fernanda Martins Hat

Treinamento, bem-estar e vínculo nas IAAs?

Psicóloga Laís El-Bachá FigueiredoCRP03/10686 - Projeto Animar - Salvador - Ba

Intervenções Assistidas por Animais e Filosofia Montessori: uma pedagogia conectada à vida

Pedagóga Esp. Camila Martins Yallouz - Belém - Pará

Comunicação homem - cão: um estudo sobre o olhar e a linguagem corporal nos cães e seus possíveis desdobramentos nas IAA.

Prof. Ms. Psicóloga Vanessa Cristina Breia - Professora da FFE-UERJ e Luisa Veiga - acadêmica de Psicologia da UERJ

Questões epistemológicas e metodológicas nas intervenções e pesquisas sobre interação entre animal humano e não humano

 Dr.a. Psicóloga Valéria de Oliveira Marques - Prof.a. do Programa de Pós-graduação em Psicologia da UFRRJ 

 Cãomelot: relato de experiência em cinoterapia

Psicóloga Annna Carolina Gonçalves - Paraupebas - Pará

Terapia Assistida por Animais: novas possibilidades para um cuidar em Psicologia

Psicólogo Daniel Freitas Batalha - CRP 11/13196

Fortaleza - CE - Membro do GEPSIAA´s 

CONFERÊNCIAS LOCAIS:

"E quanto a eles, pobres animais? Para além do modismo nas intervenções psicoterápicas envolvendo animais"

Prof. Ms. Arnaldo Menezes Filho - Doutorando em Políticas Públicas - UFMA

Doma racional como um fator essencial para o bem estar animal e garantia de uma relação saudável entre homem e cavalo.

Adm. Victor Borgneth - Instrutor do Curso de Doma e Rédeas - SENAR/MA/TO - Equitador - ANDE - Equaterapeuta voluntário da CEPMMA.

PESQUISAS EM ANDAMENTO NO PPGPSI - UFMA

Mesa pós-graduação: Psicologia e pesquisa em Interação homem-Animal - IHA: benefícios da IHA e potencialidades das Interações Assistidas por Animais - IAA´s

ARTE E INTERAÇÃO HUMANO-ANIMAL NAS INTERVENÇÕES CLÍNICAS DE NISE DA SILVEIRA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A PSICOLOGIA.
Psicóloga Bruna Guimarães de Sousa Silva - Mestranda PPGPSI-UFMA.

DIÁLOGOS ENTRE A INTERVENÇÃO ASSISTIDA POR ANIMAIS E A PSICOPATOLOGIA FENOMENOLÓGICA:Possibilidades clínicas de intervenção em Psicologia

Psicóloga Lidiane Verônica Collares da Silva - Mestranda PPGPSI-UFMA

ANIMAIS COMO CO-TERAPEUTAS: uma possibilidade de atuação na psicologia clínica de orientação fenomenológica

Psicóloga ANA PAULA REZZO PIRES REINERT - Mestranda PPGPSI-UFMA

A Interação Homem-Animal - IHA como fator de proteção ao tentante suicida: limites, riscos e possibilidades.

Psicólogo Jean Marlos - CRP 22/00994 - Professor do DEPSI/PPGPSI/ Supervisor docente de Estágio Curricular em Clínica Fenomenológica - Líder do GEPPSIAA´s, GEPFPF e GT Psicologia e IAAs do CRP 22/Doutor em Psicologia Social - UERJ/Pós-doutor em Filosofia - IFCS-UFRJ.

Mesa graduação: Iniciação científica

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS INICIAIS DE PESQUISA EM NÍVEL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2018-2019 

Investigação da Interação Homem-animal de protetores e cuidadores de animais abandonados: um estudo fenomenológico

KARLESANDRA FERREIRA DA CRUZ

(IC - PIBIC V - UFMA)

A TERAPIA ASSISTIDA POR ANIMAIS (TAA) E ACOMPANHAMENTO TERAPÊUTICO: Um olhar fenomenológico sobre os limites e possibilidades de intersecções.

FELIPE FOOK BASTOS

A interação homem-animal e seus efeitos na vida e no trabalho voluntário de cuidadores e protetores de animais abandonados.  

KAIO FELIPE QUEIROZ SILVA [PIBIC] UFMA (IC)


MINICURSOS: (carga horária de 3 h)

Materiais e Métodos de Linguagem Montessori aplicados às Intervenções Assistidas por Animais
Ministrantes: Camila Martins Yallouz e Fernanda Martins- Hatano
Resumo: O mini-curso tem como objetivo apresentar alguns dos recursos utilizados pelo Método Montessori que favorecem o desenvolvimento da linguagem através do ambiente preparado e materiais concretos associados às Intervenções Assistidas por Animais (IAA) no âmbito pedagógico. Serão apresentados alguns dos princípios gerais do método, possibilidades de elaboração e utilização de materiais concretos associados às IAA através de apresentação teórica. Ao final da apresentação haverá uma oficina prática na qual serão elaborados planejamentos de materiais que seguem os princípios do método para serem utilizados em intervenções, considerando o diagnóstico do praticante e o objetivo a ser alcançado na área de linguagem.
Conteúdo:- Construção da linguagem do concreto ao abstrato; - A relação humano-animal como recurso;- Isolamento de estímulos sensoriais;- Controle do erro;- Objetivo e ponto de interesse de cada material;- Lições de três tempos;- Construção da linguagem: aprender a ouvir, aprender a falar, aprender a escrever e aprender a ler através dos materiais em associação com as IAAs.


O MÉTODO NISE

Psic. Gladys Skinkariol


TRABALHOS APROVADOS PARA APRESENTAÇÃO

Modalidade Banner

DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES SOCIAIS DE CRIANÇAS ATRAVÉS DO ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL PARA COELHOS

Apresentadora: Camila Martins Yallouz 

Camila Martins Yallouz (Estácio), Ana Carolina Nascimento do Rosário2 (UFRA), Patrícia Correia de Melo3 (FACHO), Fernanda Martins-Hatano4 (UFRA)

Modalidade Comunicação oral

AS INTERVENÇÕES ASSISTIDAS POR ANIMAIS PERANTE A COMUNIDADE ACADÊMICA DE SÃO LUÍS-MA

Apresentadora: Karine Moreira Borges - acadêmica do Curso de Medicina Veterinária - UEMA

Autoria de Karine Moreira Borges; Mysma Alves Zeidan; Larissa Cristina Uchôa da Costa; Gabriela Castro Nunes; Yasmin de Cássia da Silva Ferreira; Maria Cristiane Pestana Chaves Miranda 

RESUMOS DOS TRABALHOS APROVADOS

DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES SOCIAIS DE CRIANÇAS ATRAVÉS DO ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL PARA COELHOS

Camila Martins Yallouz1 (Estácio), Ana Carolina Nascimento do Rosário2 (UFRA), Patrícia Correia de Melo3 (FACHO), Fernanda Martins-Hatano4 (UFRA)

1 Pedagoga, Educadora Montessori (Centro de Estudos Montessori do Rio de Janeiro), Pós-graduanda em Equoterapia (Fundação Rancho GG - Instituto FOCCUS Educacional): yallouzcamila@gmail.com

2 Graduanda do Curso de Zootecnia, Instituto de Saúde e Produção Animal (ISPA), Universidade Federal Rural da Amazônia: carolinanascimento26@gmail.com

3 Faculdade de Ciências Humana de Olinda, Especialista em Análise Bioenergética.

4 Professora Associada, Instituto de Saúde e Produção Animal (ISPA), Universidade Federal Rural da Amazônia: martinshatano@gmail.com

Resumo: O cuidar do outro, principalmente na relação interespécies, representa um importante fator motivacional para o desenvolvimento humano, motivação esta explicada pela teoria da Biofilia. A convivência com animais tem sido vista como um importante fator promotor do desenvolvimento e bem-estar humanos, em contextos como Intervenções Assistidas por Animais (IAA) e de Carefarming, intervenções estruturadas pela relação com a natureza, envolvendo o contato com seres de outras espécies e o ambiente natural em práticas de fazenda. Os coelhos são animais de manejo facilitado pelo seu porte pequeno e podem desenvolver uma relação próxima e afetuosa com o ser humano quando bem adaptados e cuidados. Por serem animais sensíveis, estimulam o desenvolvimento de habilidades como o autocontrole e a empatia. Por esses motivos, sua inserção em práticas de Carefarming e IAA possibilitam diferentes atividades que contribuem para o desenvolvimento social, educativo e psicológico. Neste trabalho, relatamos uma experiência onde os praticantes foram convidados a refletir sobre as necessidades dos animais e desenvolver atividades para atendê-los. O trabalho foi realizado em duas sessões de 45 minutos, por uma equipe composta por uma pedagoga, uma psicóloga e uma acadêmica de Zootecnia. O público alvo foram crianças de 3 a 10 anos, com diferentes transtornos do desenvolvimento ou necessidades específicas que participam do Programa de Habilidades Sociais realizado no Espaço Arima em Belém, Pará. Visando o bem-estar de ambos, animais e humanos, a intervenção envolveu a análise das necessidades de enriquecimento ambiental dos coelhos, transformando essas necessidades em atividades desenvolvidas pelas crianças como a construção de brinquedos, reflexões sobre a melhoria do espaço e observação do comportamento dos animais. O enriquecimento ambiental consiste em uma série de etapas que modificam o ambiente social ou físico dos animais criados em cativeiro, visando promover uma melhora na qualidade de vida pela satisfação de suas necessidades comportamentais, reduzindo o estresse. Além da melhora na qualidade de vida dos animais, o enriquecimento promoveu um ambiente diversificado e tranquilo para os atendidos e a equipe. Através da elaboração de elementos para o enriquecimento físico, cognitivo e sensorial, as crianças percebem melhorias no bem-estar dos coelhos aprendendo a identificar suas emoções, sentimentos e necessidades. Acompanhando a transformação nos animais, desenvolveram habilidades positivas para si mesmas como a empatia, o autocontrole, a tolerância, a vontade de ajudar e o afeto pelo outro.

Palavras chaves: desenvolvimento; bem-estar; enriquecimento ambiental, coelhos; terapia.

AS INTERVENÇÕES ASSISTIDAS POR ANIMAIS PERANTE A COMUNIDADE ACADÊMICA DE SÃO LUÍS-MA.

Karine Moreira Borges ¹; Mysma Alves Zeidan ²; Larissa Cristina Uchôa da Costa3; Gabriela Castro Nunes4; Yasmin de Cássia da Silva Ferreira5; Maria Cristiane Pestana Chaves Miranda6

¹Graduanda em Medicina Veterinária - UEMA. E-mail: karineborgesq@gmail.com

²Graduanda em Medicina Veterinária - UEMA. E-mail: mysmazeidan@bol.com.br

3Graduanda em Medicina Veterinária - UEMA. E-mail: l.uchoa@hotmail.com

4Graduanda em Medicina Veterinária - UEMA. E-mail: gcastro.nunes@hotmail.com

5Graduanda em Psicologia - Faculdade Mauricio de Nassau. E-mail: yasmincsferreira@gmail.com

6Docente do departamento das Clínicas - UEMA. E-mail: mpestanachavesmiranda@yahoo.com.br

Projeto financiado pela Universidade Estadual do Maranhão- UEMA.

A Intervenção assistida por animais (IAA) é uma prática direcionada, personalizada e com métodos próprios em que o animal é parte do processo do tratamento. A decisão do animal a ser utilizado é tomada pelo corpo de profissionais envolvidos. Os benefícios dessa interação já são bastante conhecidos, como a melhora da saúde cardiovascular, o aumento da concentração plasmática de endorfinas beta, ocitocina, prolactina, dopamina e a diminuição da concentração plasmática de cortisol, substâncias que atuam positivamente no estado de ansiedade e deixam as pessoas mais felizes. O atual projeto foi realizado com o objetivo de conscientizar os estudantes a respeito dos benefícios da IAA, por meio de palestras e aplicação de questionário para aferir o conhecimento dos alunos quanto a essa modalidade de tratamento. Realizou-se oito palestras, estas foram ministradas nas respectivas instituições de ensino: Universidade Estadual do Maranhão, Universidade Federal do Maranhão, Faculdade Pitágoras e Faculdade Maurício de Nassau. Para auxílio do palestrante foi utilizado projetor multimídia com apresentação dos slides produzidos no PowerPoint e ao final foram entregues 173 questionários no total. A partir desses, obteve-se os seguintes resultados: Cerca de 64,3% dos entrevistados afirmaram conhecer a Intervenção Assistida por Animais antes da palestra ser efetuada e 35,7% não conheciam sobre a mesma, o que facilitou a compreensão da maioria durante a apresentação. Porém, quando se analisou a proximidade entre o aluno e a prática, temos resultados considerados baixos, mesmo a IAA demonstrando importantes benefícios. Observou-se que quanto à utilização dessa prática apenas 11,3% conheciam quem utiliza ou havia utilizado a mesma, em contrapartida aos 88,7 % que não sabiam. Sobre os locais que a utilizavam, 89% dos alunos não possuíam conhecimento e apenas 11 % afirmou saber, entretanto, quando questionados sobre a Equoterapia na Policia Militar e Haras quatro irmãos, a maioria dos entrevistados demonstrou ciência a respeito das atividades, mas nenhuma proximidade com elas. Com esse projeto foi possível perceber que a escassez de profissionais hábeis para realização da intervenção assistida por animais se dá, principalmente, pela falta de divulgação e de capacitação dos profissionais, pois nas instituições de ensino o profissional não tem o contato necessário com esse tema. Diante disso, as palestras foram de suma importância para apresentar a técnica aos futuros profissionais da área da saúde, no intuito de despertar o interesse dos mesmos a respeito do tema apresentado, mostrar a importância da intervenção assistida por animais e disseminar o uso desta pelos agentes de saúde de São Luís- MA.

Palavras-chave: intervenção; animais; acadêmicos. 


DAS INSCRIÇÕES:   


R$ 50,00  - DISCENTES UFMA (evento mais um minicurso)


INSCRIÇÃO NO EVENTO R$ 70,00 - PROFESSOR UFMA 


DISCENTES OUTRAS INSTITUIÇÕES (evento + minicurso)

INSCRIÇÃO NO EVENTO: R$ 20,00 (discentes residência universitária UFMA)

INSCRIÇÃO PROFISSIONAL: 100,00 


INSCRIÇÃO PSICÓLOGO INSCRITO NO CRP: 80,00


PROFESSORES DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DA REDE PÚBLICA: 60,00

TEMA: TREINAMENTO/FORMAÇÃO, BEM-ESTAR E VÍNCULO(S) NAS INTERVENÇÕES ASSISTIDAS POR ANIMAIS

As Intervenções Assistidas por Animais enquanto prática interdisciplinar, em sua complexidade e heterogeneidade: setting terapêutico, público-alvo, demandas, equipe etc, acontecem a partir dos processos de interação humano-animal. Visando o bem-estar e qualidade de vida de todos os envolvidos, esta apresentação surge com o objetivo de considerar e discutir os eixos: treinamento/formação, bem-estar e vínculo(s) - compreender e reconhecer basicamente a importância de cada um destes bem como as conexões e diálogos entre eles -, como um possível caminho para assegurar a promoção de benefícios para os humanos e animais envolvidos nas Intervenções Assistidas por Animais.

O Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicologia, Saúde e Intervenções Assistidas por Animais - GEPPSIAA´s tem realizado há três anos o evento. Em alguns anos contamos com financiamento, entretanto à medida em que o governo e as agências de fomento reduzem as possibilidades de financiamento, só nos resta acreditar e confiar na participação das pessoas interessadas. É com o recuso antecipado das inscrições que temos conseguido realizar o evento.
Por isso pedimos que os interessados antecipadamente realizem suas inscrições. Depositem o valor, pois é ele tem garantido a continuidade do evento.
Promover evento que liguem temas contemporâneo a realidade social e acadêmica é sempre um desafio, mas uma necessidade e de nós servidores da humanidade um compromisso ético-político. Principalmente à Psicologia que pretende ampliar as possibilidades existenciais daqueles que a buscam como conhecimento.
Sejam bem vindos!! Sejam Bem vindas!
O tema deste ano Interação homem-animal: intervenções para além da técnica colocará em cena as possibilidades oriundas da Interação Homem-Animal como anteriores e primévo-las as Intervenções Assistidas por Animais. Ocorrerão mesas, conferências e minicursos com profissionais e pesquisadores (docentes e discentes) de diferentes áreas do conhecimento.
Venha participar e interagir conosco.
Conheça o cenário das IAA´s no Brasil em Portugal.
https://pscologia-saude-e-as-iaa-s.webnode.com/#


1º. Prêmio de Pesquisa em Intervençoes Assistidas com Animais e Interaçao Homem-Animal Nise da Silveira

"Foi quando certo dia um rapaz freqüentador da Terapia Ocupacional, em vez de entrar numa das salas de trabalho masculino preferiu entrar na sala de atividades feminina atraído pelas qualidades latentes que pressentia existirem num pedaço de veludo estendido sobre a mesa da sala. Dirigiu-se à monitora Maria Abdo e perguntou:" Posso com este pano fazer um gato? "A resposta foi sim. Então Luís Carlos começou a manipular o pedaço de veludo, dando-lhe a forma de um gato. A monitora ficou surpreendida, mas não interveio, salvo na colocação dos olhos do gato, a pedido de Luis Carlos. Completado assim o gato, Luis Carlos tomou um lápis e escreveu:


Gato simplesmente angorá

Do mato,

Azul olhos nariz cinza
Gato marrom
Orelha castanho macho
Agora rapidez
Emoção de Lidar

Enquanto manipulava seu gato de veludo, com surpreendente habilidade,
Luis Carlos parecia feliz e disse: Como é macio! Sinto grande
emoção de lidar com ele em minhas mãos".
Essa expressão Emoção de Lidar foi ponto de partida para substituirmos o pesado título Terapêutica Ocupacional." (SILVEIRA,1998)

No Brasil, a médica psiquiatra alagoana Nise da Silveira (1905-1999) sofreu as marcas da ditadura e da medicina tradicional. Ela não pretendia realizar um trabalho de proteção animal, todavia suas ações possibilitaram que novas atitudes do homem para com os animais fosse iniciada. Nise quando trabalha no setor de Terapêutica Ocupacional do Hospital Pedro II manteve contato direto com os pacientes internados. Duas ocasiões marcam o inicio desse vínculo o cuidado e vínculo de pacientes com cães e gatos. Soma-se a isso o carinho e o respeito com que Nise tratava os animais, denominou-os de co-terapeutas. Ela nutria carinho especial principalmente os gatos o que levou a mudar o nome da sua ação de Terapia Ocupacional para Emoção de Lidar. Esse vínculo levou Nise a iniciar no hospital a observação das interações dos pacientes com animais e, mesmo com resistência e intrasigencia da equipe medica da época bons resultados foram conseguidos, sem o uso de uma voltagem elétrica sequer. Eis a pioneira das Intervenções Assistidas com Animais - IAA's.

O prêmio vai reconhecer e contemplar a melhor revisão bibliográfica, relato de caso, ação de voluntariado ou projeto de pesquisa e/ou extensão universitaria sobre Intervenções Assistidas com Animais e Interação Homem-Animal. Podem participar alunos de graduação, pós-graduação e profissionais que atuam com IAA's. Desejamos principalmente incentivar a participação de Psicólogos e estudantes de Psicologia, bem como de outras áreas do conhecimento.

Inscrições, avaliação e premiação

As inscrições serão feitas até 20 de setembro de 2018. Os trabalhos serão avaliados por uma comissão científica, por meio do sistema blind review, que garante o anonimato dos candidatos em todas as etapas de avaliação. Serão premiados os três melhores trabalhos. Os 3 primeiros lugares terão os trabalhos publicados sob a forma de resumo expandido nos anais do evento.

As inscrições serão feitas pelo e-mail: gepsiaa.ufma@gmail.com até ás 23:59 horas (horário local) do dia 20 de setembro de 2018.


FICHA DE INSCRIÇÃO 

PEÇA PELO EMAIL: gepsiaa.ufma@gmail.com

RESUMOS DAS APRESENTAÇÕES:


 História e experiência de Cãomelot

Anna Carolina Bastos Gonçalves, CRP 10-2147: Graduada pela Universidade FUMEC - Fundação Mineira de Educação e Cultura. Especialista em Elaboração de Programas e Projetos em Assistência Social pela ESAMAZ- Escola Superior da Amazônia. Servidora da Prefeitura Municipal de Parauapebas PA, lotada na Secretaria Municipal de Assistência Social. Atua em Clínica em Consultório Particular.

e-mail: annacarollina.goncalves@gmail.com

Audiléia Barros Amorim, CRP 10/03625: MBA em Gestão de Pessoas e Especialização em Psicologia Clínica. Servidora da Prefeitura Municipal de Parauapebas PA, lotada na Secretaria Municipal de Assistência Social. Atua em Clínica em Consultório Particular.

e-mail: psic_geslt@hotmail.com

Caroline Villaça Mattos, CRP10 03519: Graduada pela UNAMA - Universidade da Amazônia em psicóloga no ano de 2010. MBA em Gestão de Pessoas pela UNITINS - Universidade do Tocantins em 2013. Pós-Graduação em Avaliação Psicológica pelo IPOG - Instituto de Pós de Graduação e Graduação em 2018.
Servidora Pública na Prefeitura de Parauapebas - Pa, lotada na SEMAS - Secretária Municipal de Assistência Social desde 2012. Atua em Clínica em Consultório Particular.

e-mail: carolvmattos@hotmail.com

Palavras-Chaves: Psicoterapia, Intervenções Assistidas por Animais e Cinoterapia.

O presente trabalho consiste em apresentar as experiências vivenciadas em Cãomelot(Centro de Intervenções Assistidas por Cães) no âmbito das IAA´S (Intervenções Assistidas por Animais): atividades assistidas por cães, educação assistida por cães e da psicoterapia assistida por cães, localizado na cidade de Parauapebas sudeste do estado do Pará. Cãomelot nasceu em 2009, e seu surgimento está diretamente ligada com a história de vida da psicoterapeuta Anna Carolina Gonçalves, fundadora do centro. No referido ano sua família foi presenteada por um Cocker Spaniel Inglês fêmea chamada Dama, na época seu filho de 16 anos encontrava-se em tratamento para o Transtorno de Ansiedade Generalizada e Depressão. Após a chegada de Dama, observou-se uma melhora em seu quadro psiquiátrico e desde então, a mesma começou a interessar-se pela Cinoterapia (Terapia assistida por cães). Em 2010, através do atendimento do neuropsicólogo e psiquiatra na Cidade de Belo Horizonte (MG), seu filho teve o diagnóstico fechado para Síndrome de Asperger, atual Espectro Autista (DSM-V). Na ocasião sua família fixou residência na referida cidade e conseguintemente tiveram que trazer Dama de Parauapebas (PA) para Belo Horizonte (MG). Neste momento a psicoterapeuta despertou sua atenção sobre a importância de sua cadela para o enfrentamento de seu filho ao isolamento, na busca por um sentido de vida, na recuperação de sua autoestima e no encontro de uma função laboral: adestramento de cães e seus tutores (como assim o mesmo intitulou o seu trabalho). Em 2013, ao retornar a residir em Parauapebas (PA), veio consigo o desejo de inserir Dama e a metodologia da terapia assistida por cães em suas práxis clínica. Ao pensar nisso, e estimulada pela grande admiração que sua família nutre pela lenda de Rei Arthur e sua idealizada cidade Camelot, Anna Carolina percebeu que o nome Dama estava intuitivamente relacionada à Dama do Lago, que no conto forja Excalibur para que Arthur possa defender seus ideais de igualdade, fraternidade e justiça. Ao embarcar nessa viagem lúdica nasce Cãomelot, como uma possibilidade de potencializar a sua atuação no consultório de psicologia, através da associação dos benefícios da Cinoterapia e do recurso Lúdico da estória. Nestes 05 anos de capacitações, experienciações, erros e muito aprendizado, independentemente da idade e/ou da queixa inicial dos pacientes/clientes, percebeu-se maior aderência e aceitação dos mesmos ao processo de psicoterapia. Também observe certa dinamização na intervenção e obtenção de resultados no âmbito da afetividade, autoestima, atenção concentrada, controle de impulsos, esquema comportamental, socialização, cognição, relações familiares (vínculos) e expressão da emotividade. Suas práticas psicoterápicas são norteadas principalmente pela Abordagem Centrada na Pessoa de Carl Rogers, aprendizagem de Skinner, Piaget e Vigotski. Atualmente no reino de Cãomelot vive Dama do Lago (Cocker), Morgana Le Fay - irmã de Arthur (Labradora), Milady Guineveere - esposa de Arthur (Yorkshire), nosso Rei Arthurius Castiel (Cocker) e Excalibur (jabuticabeira onde se localiza a távola redonda). O reino iniciou com uma sacerdotisa e hoje mais duas se juntam a Cãomelot no intuito de alcançarmos um ideal cada vez mais humanizado na práxis da psicologia. 

A Comunicação entre homens e cães: um estudo inicial sobre o olhar e a linguagem corporal dos cães e seus possíveis efeitos no campo das Terapias Assistidas por Cães

Profa. Ms. Vanessa Breia - UERJ 

Luisa Veiga - Acadêmica de Psicologia - UERJ

A partir de nossa experiência em Terapia Assistida por Cães, especialmente desenvolvida junto a crianças com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista observamos que, inicialmente, a maioria das crianças estabelecia maior interação social - contato visual, toques e sorrisos - com os cães co-terapeutas do que com as terapeutas. Temos várias hipóteses para este fenômeno e algumas delas envolvem as habilidades adaptativas específicas que os cães foram capazes de desenvolver ao longo do processo de domesticação. As observações produzidas nos atendimentos nos instigaram a aprofundar nossos estudos sobre a maneira como os cães se comunicam conosco. Os trabalhos no campo das Intervenções Assistidas por Animais (IAAs) costumam evidenciar preocupação com os processos de seleção e treinamento adequado dos cães para esta finalidade. Atitude esta fundamental para a segurança e bem-estar, tanto de humanos, quanto dos cães. No entanto, o campo das Intervenções Assistidas por Animais não tem feito maiores investimentos no sentido de priorizar os comportamentos específicos das espécies mais comumente envolvidas nestas intervenções. Embora, os cães sejam, sem dúvida alguma, nossos maiores parceiros na jornada evolutiva a etologia dos mesmos foi por muito tempo uma área pouco nobre e consequentemente com reduzida produção. A partir destas considerações nossa proposta compreende uma pesquisa de revisão bibliográfica, no campo da Etologia canina, com busca de artigos revisados por pares, entre os anos 2000 e 2018, priorizando as habilidades comunicativas dos cães em sua relação com a espécie humana. O trabalho está em uma etapa inicial e, portanto sem dados conclusivos, mas apresenta informações importantes para todos que se interessam pelas IAAs de forma responsável e comprometida com o bem estar dos animais.

Palavras-chave: Terapia Assistida por Cães; Espectro Autista; Etologia canina.

INTERVENÇÕES ASSISTIDAS POR ANIMAIS E FILOSOFIA MONTESSORI: UMA PEDAGOGIA CONECTADA À VIDA  

Camila Martins Yallouz

Pedagoga, Educadora Montessori (Centro de Estudos Montessori do Rio de Janeiro), Pós graduanda em Equoterapia (Fundação Rancho GG - Instituto FOCCUS Educacional) e em Psicopedagogia (Universidade Estácio de Sá)email: yallouzcamila@gmail.com

Resumo: As práticas pedagógicas que permeiam as Intervenções Assistidas por Animais (IAA) revelam sua importância ao efetivarem ações que potencializam o aprendizado dos praticantes, tanto na esfera terapêutica quando educacional. Considerando que pensar as práticas pedagógicas significa refletir sobre educação, suas potencialidades e desdobramentos contemporâneos, buscamos a Pedagogia Montessori como referência para refletir sobre o papel pedagógico dos profissionais envolvidos nas IAA. Dentre os diferentes recursos apresentados pela Filosofia Montessori selecionamos: a importância da observação, a autoeducação, o ambiente preparado, o adulto preparado, a educação cósmica e a criança equilibrada. O objetivo deste trabalho é fazer uma análise desses recursos aplicados às IAA, de modo a potencializar e otimizar as intervenções sob o ponto de vista pedagógico. A pedagogia Montessori associada à relação humano-animal propõe uma visão holística do ser humano integrado à natureza em uma educação conectada à vida. A associação da Filosofia Montessori às IAA apresenta uma complementaridade que contribui para a sistematização dos recursos pedagógicos nesta área.
Palavras-chave: Intervenções Assistidas por Animais, Filosofia Montessori, Pedagogia.